Curta Ficção #070 – Pesquisa Histórica, com Eduardo Spohr



Curta Ficção #070 – Pesquisa Histórica, com Eduardo Spohr

Ouvir

Thiago LeeJana Bianchi e Paola Siviero convidam Eduardo Spohr para falar sobre a importância da pesquisa na hora de escrever um livro, além de falar um pouco sobre a atual crise do mercado editorial.

Comente no feed do podcast, na página do Facebook ou pelo Twitter, no @curtaficcao. A gente quer ouvir sua opinião!

***

ATENÇÃO!

Para ouvir o episódio, clique no botão play, no botão de download no plugin abaixo, ou escute pelo perfil do Curta Ficção no Spotify.

Curta Ficção no Spotify: https://open.spotify.com/show/7g006vOSEM82oK207XUX7E

Feed do podcast: http://curtaficcao.blubrry.com/feed/podcast/

***

Assinem nossa newsletter

Curtam nossa página no Facebook

Sigam-nos no Twitter

***

APOIE NOSSO FINANCIAMENTO COLETIVO!

COMO FUNCIONA O PICPAY?

Para nos apoiar pelo PicPay, primeiro baixe o app pelo Google Play neste link ou na Apple Store neste link, e então siga os passos abaixo. Depois é só escolher o plano de recompensas e a forma de pagamento.

ONDE ENCONTRAR O EDUARDO SPOHR

RECOMENDAÇÕES

CONFIRAM NOSSOS TRABALHOS

Dúvidas, comentários, sugestões – contato@curtaficcao.com.br


4 thoughts on “Curta Ficção #070 – Pesquisa Histórica, com Eduardo Spohr

  1. Gostei bastante do cast, apesar de não terem aprofundado tanto no tema das pesquisas. Mas as boas notícias do Spohr sobre o mercado foram bastante tranquilizantes.
    Sobre a pesquisa histórica, acho que o maior problema é se aprofundar no dia-a-dia dos cidadãos. O livro que estou escrevendo tem capítulos na Roma antiga, e eu fui pesquisar mais sobre. Era muito fácil encontrar informações sobre guerras, armamentos, o que cada imperador fez e tals. Mas como era o dia do cidadão? O que ele comia? Como sabia das notícias? Foi bastante complicado, até achar uma fonte maravilhosa: RPG!
    Achei um livro de RPG sobre o período do Império Romano. E como os RPGs são voltados para o dia-a-dia, o livro descrevia com detalhes tudo o que eu precisava. Hoje em dia sempre que preciso me aprofundar em descrições do cotidiano eu procuro algum livro de RPG sobre o período.

    1. Fala, Igor, tudo bom?

      Também ficamos aliviados com a mensagem final de Spohr hehehe… e sim, comentamos de leve sobre isso, né, mas realmente é o que mais pega! Existem alguns livros destinados ao estudo da vida comum de algumas épocas, saiu um sobre o passado do Brasil há uns anos e eu tenho muita vontade de ler! Força aí no seu projeto e muito obrigada pelo comentário! 🙂

      Abração!
      Jana

  2. Ótimo episódio que mostrou como a pesquisa histórica é importante! Espero que muitos escritores o ouçam, pois o que já vi gente dizendo que o bom da fantasia é que pode fazer como bem quiser…

    Quanto a minha pesquisa, me deu muito trabalho ao escrever um capítulo do meu romance. O protagonista volta ao passado quando aconteceu a grande explosão no depósito de armas no bairro de Deodoro, no Rio de Janeiro. Não sei se fui capaz de transcrever toda a imersão deste período, mas estudei este evento particular para planejar o capítulo, vi as tecnologias já existentes e quão acessíveis eram na época, as vestimentas e as músicas lançadas. Acontecia pouco tempo depois da seleção brasileira conquistar sua primeira vitória na copa mundial de futebol, então a música “A Taça do Mundo é Nossa” virou obrigatória no capítulo.

    Pesquisei por vídeos no Youtube da época e até assisti alguns episódios da série Coisa Mais Linda que se passa no período próximo e também no Rio. Tive dificuldade em achar como eram os bairros residenciais e as casas, agora penso em procurar por alguma novela de época da globo e ver se posso colocar mais detalhes.

    1. Fala, Diego!

      Vixe, o que mais tem é gente que acha que não precisa pesquisar só porque é fantasia hahaha… E nossa, adorei a ambientação do seu livro! Sério hahaha acho muito legal coisa que se desenrola no Brasil, temos poucas coisas! E com certeza novelas ajudam porque, embora obviamente tenha uma extrapolação ali, as equipes já pesquisaram, né. Uma dica é tentar ler ROMANCES que tenham sido escritos nessa época, porque geralmente os livros trazem detalhes de como era a vida, né? (Mas mais do dia a dia, acho que vai ser difícil achar sobre a situação específica que você quer descrever…)

      Obrigada por comentar e força aí no projeto! 🙂

      Beijão!
      Jana

Leave a Reply

*