Curta Ficção #058 – Retrospectiva 2018



Curta Ficção #058 – Retrospectiva 2018

Ouvir

Neste episódio, Thiago Lee Jana Bianchi fazem uma retrospectiva dos livros, contos, filmes, séries e conteúdos em geral que mais gostaram em 2018, sempre fazendo uma análise do que podemos aprender como escritores e criadores de ficção.

Comente no feed do podcast, na página do Facebook ou pelo Twitter, no @curtaficcao. A gente quer ouvir sua opinião!

***

ATENÇÃO!

Para ouvir o episódio, clique no botão play, no botão de download no plugin abaixo, ou escute pelo perfil do Curta Ficção no Spotify.

Curta Ficção no Spotify: https://open.spotify.com/show/7g006vOSEM82oK207XUX7E

Feed do podcast: http://curtaficcao.blubrry.com/feed/podcast/

***

Assinem nossa newsletter

Curtam nossa página no Facebook

Sigam-nos no Twitter

***

LIVROS COMENTADOS

AUDIOVISUAIS COMENTADOS

  • Masterchef (TV Band)
  • Dragon Prince (Netflix)
  • Devilman Crybaby (Netflix)
  • Aggretsuko (Netflix)
  • Horizon: New Dawn (Playstation 4, Xbox 360)
  • Final Space (Netflix)
  • She-ra e as Princesas do Poder (Netflix)
  • Desencanto (Netflix)

CONTOS COMENTADOS

CONTEÚDOS COMENTADOS

MENÇÕES HONROSAS

***

CONFIRAM NOSSOS TRABALHOS

Dúvidas, comentários, sugestões – contato@curtaficcao.com.br


4 thoughts on “Curta Ficção #058 – Retrospectiva 2018

  1. Esse ano assinei a Amazon Prime e comecei a ver as séries de lá. Entre altos e baixos, vi séries como “The Tick”, “Preacher”, “American Gods”, “Tom Clancy’s Jack Ryan” e no momento estou vendo “Lore”, que trata das história reais por trás de histórias que ganharam status de folclore. A segunda temporada foca na dramatização, mas a primeira tem um aspecto de documentário que dá uns bons insights sobre o processo de como eventos históricos podem ganhar ares de mitos.

    Algumas descobertas legais deste ano foi a web-série nacional “Desaventureiros”, do canal Maré Geek, com uma história bem humorada de um grupo de aventureiros liderados por um bardo financiado pela mãe. E o podcast “A Pequena Prosa dos Horrores” que reuni alguns youtubers que tratam de cinema (principalmente, mas não exclusivamente, de filmes de terror).

    Infelizmente não foi um ano bom para jogar RPG, que eu costumo usar como exercício de criatividade e improviso de criação de histórias, mas eu espero correr atrás do prejuízo em 2019.

    Jana, além do Dust, que você já conhece, dá uma espiada no canal Crypt TV, que faz a mesma coisa, mas focado em histórias de terror.

  2. Vim aqui comentar para concordar com as indicações dos Lee, principaente o álbum novo do Baco e também que a track do Criolo, a Boca de lobo, foi pra mim o hino do ano. E putz, como Devilman Crybaby me fez contorcer de dor com aquele final :O
    Porém eu acho que, já que estamos nesta “seara” de “Animações da Netflix”, vale a menção ao Castlevania, principalmente por ser um podcast para aspirantes a escrita, porque o Drácula da série é uma aula não só como construir personagens profundos (tanto no sentido de personalidade quanto de motivação), mas também sobre o quão é importante elementos como a “tragédia” e “empatia” mesmo numa obra de ação (Existe uma cena de luta perto do final envolvendo ele onde o mais legal não são os poderes e a animação, mas sim o sentimento dos personagens nessa briga).
    E aqui nesse comentário não tem só elogio e informação não, Rogerinho, aqui também é denúncia!
    Como vocês me esquecem de falar das melhores coisas desse ano de 2018 d.c.(depois do subidor de goiabeiras), que foram as estreias do delicioso (e porque não, catártico) Pavio Curto e do Entreficções no site? Fui um presentasso para nós (Fica aqui minha indignação)
    Por fim, um feliz natal a todos e não desejo um feliz ano novo, pq vamos precisar mesmo é de sorte, solidariedade e claro, pessoas como vocês, dupla “fantástica”, que passa tanta energia positiva e dá voz para tanta gente.
    Podemos até não estar num chuveiro, mas somos a resistência 😉

  3. Invadindo aqui porque eu também sou ouvinte e deixar minha listinha:

    – O livro do ano pra mim foi o “Ninguém Nasce Herói” (Eric Novello) que me fez rir e chorar em posição fetal.

    – Praticamente não li contos esse ano, mas o podcast acabou ajudando nisso hahaha… “Feitiço de Amor” da Clara Madrigano foi inacreditável, li umas 4 vezes esse texto só na revisão.

    – Filme… Acho que com altos e baixos, Guerra Infinita foi o filme que me fez procurar noticias a respeito dele e esperar O TITULO do próximo.

    – Séries… The OA, assistam The OA… só isso mesmo, obrigado.

    – Esse ano também passei a acompanhar alguns canais de video ensaio, e estou simplesmente viciado no “Quadro em Branco”, serio, é muito bom.

    – O podcast mais bacana que descobri esse ano foi o “INFORME DO ALMANAQUE DO JOVEM FAZENDEIRO”… gente, de verdade, só procurem e ouçam… quanto menos você souber, melhor… só escutem… de nada.

    1. Caramba Marvim! Quadro em branco tbm é meu canal favorito do YouTube, junto com Meteoro Brasil, q segue na mesma temática. E como já disse, Feitiço de Amor foi o melhor episódio do Entreficções do ano, e olha que todos foram ótimos. Espero mais dramatizações/entrevistas suas aqui ano q vem 💓

Leave a Reply to Mike Wevanne Cancel reply

*