Curta Ficção #053 – Elementos do Terror



Curta Ficção #053 – Elementos do Terror

Ouvir

Nesse episódio, Jana Bianchi Thiago Lee continuam o mês especial de horror listando os elementos que compõem uma história de horror, discutindo como usá-las e dando exemplos em obras consagradas.

Comente no feed do podcast, na página do Facebook ou pelo Twitter, no @curtaficcao. A gente quer ouvir sua opinião!

***

ATENÇÃO!

Para ouvir o episódio, clique no botão play, no botão de download no plugin abaixo, ou escute pelo perfil do Curta Ficção no Spotify.

Curta Ficção no Spotify: https://open.spotify.com/show/7g006vOSEM82oK207XUX7E

Feed do podcast: http://curtaficcao.blubrry.com/feed/podcast/

***

Assinem nossa newsletter

Curtam nossa página no Facebook

Sigam-nos no Twitter

***

LIVROS COMENTADOS

***

CONFIRAM NOSSOS TRABALHOS

Dúvidas, comentários, sugestões – contato@curtaficcao.com.br


7 thoughts on “Curta Ficção #053 – Elementos do Terror

  1. Amei o episódio todo, mas esse final! AHHAHAHAHAHAHA 10 DE 10, por favor compartilhem mais erros de gravação!

    1. hhaha nem me fala… eu nem sabia que a Jana ia deixar esse ‘erro de gravação’ no áudio final, que bom que minha desgraça alegrou o dia de alguém hahaha

    2. HAHAHAHA Fogs, cê não tem noção de como eu morri de rir hahahaha… E vamos compartilhar mais erros sim… Pior que a gente nem dá tanto fora, mas quando dá dá uns bonitos huheuheuhee

    1. Fala, Magdiel!

      Nossa, SIM. Eu gosto muito de fazer o paralelo com o humor porque eu acho que funciona muito do mesmo jeito: é fazer o básico bem-feito. Não é complexo ou dificílimo, mas é um equilíbrio muitooooo delicado entre o bom e o péssimo rs

      Beijão e obrigada pelo comentário!
      Jana

  2. Adorei saber mais desses elementos do terror!
    Eu comecei a gostar deste gênero há pouco tempo. Eu tinha medo de, sabe, “ter medo” das histórias, e agora sei quanta coisa boa estava perdendo. Até arrisquei a escrever uma fantasia urbana sombria, inspirado no que lia nos últimos meses.

    Reconheci uma falha minha semelhante aos jump scares constantes, criticados no episódio por se tornar banal e previsível. Eu abusei dos elementos de gore no romance que escrevi, a ponto do próprio protagonista que sofre a violência achar banal XD

    Também fui criticado pelo meu professor de escrita criativa pela quantidade absurda de ação e violência existente em meu outro romance em desenvolvimento, e estou replanejando todo o roteiro para ponderar esses elementos e complementar com outros para deixar a história menos repetitiva.

    Têm alguma sugestão de como balancear melhor um elemento que se repete no romance, mesmo que ele seja bom? Talvez renda um episódio futuro ou já tenha feito algo sobre o assunto antes de eu acompanhar o podcast 🙂

    Obrigado!

    1. Fala, Diego, tudo bom?

      Desculpa a demora da resposta e obrigada pelo comentário! 🙂

      Nossa, então, é um bom ponto sim; nunca fizemos um episódio específico sobre mas seria muito legal falar sobre como alguns elementos “perdem a força” se são utilizados à exaustão. Comentei ali em cima, mas aqui serve também: enxergo que é assim com o humor, por exemplo. Uma piada bem encaixada é muito melhor do que dez piadas medíocres, sabe?

      Não consigo pensar em uma dica objetiva agora; acho que cada caso e cada elemento vai exigir um balanço específico. Lembro de comentar algo sobre no episódio de cliffhangers, em que a gente dizia que era melhor não tem um cliffhanger do que ter um fraco tipo “ele não sabia no que iria se meter” ou algo assim hahha… mas vou pensar numa maneira de falar sobre isso num episódio geral sim! Obrigada pela sugestão!

      Um grande abraço!
      Jana

Leave a Reply

*